TEORIA SÓCIO-INTERACIONISTA – LEV VYGOTSKY

O sócio-interacionismo surge da ênfase no social. Os estudos de Vygotsky sobre o aprendizado decorrem da compreensão do homem como um ser que se forma em contato com a sociedade. “Na ausência do outro, o homem não se constrói”.

Para Vygotsky, a formação se dá numa relação dialética entre o sujeito e a sociedade a seu redor – ou seja, homem modifica o ambiente e o ambiente modifica o homem. Para ele o que interessa é a interação que cada pessoa estabelece com determinado ambiente, a chamada experiência pessoalmente significativa.

Outro conceito-chave da teoria de Viygotsky é a mediação. Segundo a teoria Viygotskiana, toda relação do indivíduo com o mundo é feita por meio de instrumentos técnicos e da linguagem – que traz consigo conceitos consolidados da cultura à qual pertence o sujeito.

Todo aprendizado é necessariamente mediado – e isso torna o papel do ensino e do professor mais ativo e determinante – cabe a escola facilitar um processo que só pode ser conduzido pelo próprio aluno. Segundo Vygotsky o primeiro contato da criança com novas atividades, habilidades ou informações deve ter a participação de um adulto. Ao internalizar um procedimento, a criança “se apropria” dele, tornando-o voluntário e independente.